Tratado Internacional Proteger e Restaurar a Mãe Terra

Tratado Internacional Proteger e Restaurar a Mãe Terra

White_Buffalo_Art_Work1.JPG

PREAMBULO: 

Nós, os membros da Família Humana, falando a uma só voz e guiados pelos ensinamentos sagrados e as tradições espirituais das Quatro Direções, as quais elevam, guiam, protegem, advertem, inspiram e desafiam toda a Família Humana a viver de maneiras que sustentem e melhorem a vida humana e a vida de todos os seres que habitam a Mãe Terra, por meio do presente documento dedicamos nossas vidas e energias para a cura e desenvolvimento de nós mesmos, da rede de relações que formam o nosso mundo e de nossa forma de conviver com a Mãe Terra. 

Os fundamentos espirituais da cosmologia indígena baseiam-se na compreensão ancestral da unidade de todas as formas de vida. Neste sentido, todos os membros da Família Humana fazem parte do Círculo Sagrado da Vida. 

Uma vez que todos os membros da Família Humana somos parte do Círculo Sagrado da Vida, somos todos os Povos Indígenas de nossa Mãe Terra. Portanto, cada ser humano é responsável pelo bem-estar dos outros seres humanos e de todos os seres vivos que habitamos a Mãe Terra. 

Portanto, seja que os Estados-nação, as empresas multinacionais ou as várias agências internacionais de desenvolvimento que estão em torno de nós, estejam dispostos ou preparados para se juntar a nós neste momento, nossos povos indígenas e seus aliados na Família Humana estão progredindo a passos largos na reconstrução e reunificação das Américas e do Mundo. Nossas ações e visão, guiados pelas leis naturais e os princípios orientadores que são inerentes a nossa Cosmovisão e formas tradicionais de governo, são baseadas em um princípio eterno e espiritualmente duradouro. Além disso: 

1. Nós somos os portadores das antigas profecias e de uma visão clara de um futuro de justiça e prosperidade coletiva para as Américas e para o Mundo, a qual estamos no processo de manifestar. A nova civilização global em processo de nascimento, a que foi prevista pelos nossos Antepassados e pelo Ancião dos Dias, respeita plenamente as Leis Naturais, os Direitos da Mãe Terra e a Unidade e Diversidade da nossa Família Humana. Esta nova primavera espiritual, prevista por nossos Ancestrais, está em gestação a nível global com a mesma certeza que o sol nasce todas as manhãs. 

2. Sempre tivemos um alicerce espiritual forte, duradouro e inabalável de princípios e valores culturais que nos guiam, os quais nos hão empoderado para sobreviver e renascer de um longo inverno espiritual com maior fortalecimento e sabedoria do que nunca. Apesar deste longo inverno espiritual que esteve muitas vezes repleto das mais terríveis crueldade, violência, injustiça, abuso e genocídio físico e cultural, jamais entregamos a ninguém nossa soberania inerente. Apesar destes desafios sofridos por tanto tempo, um número crescente de nossos parentes indígenas estão despertando para a sua identidade espiritual e estão curando seus relacionamentos sagrados com o outro, com todos os membros da Família Humana e com a Mãe Terra em todas as Américas e ao redor do mundo. 

3. Juntos, nossos povos indígenas e seus aliados na nossa Família Humana, têm as capacidades culturais espirituais, científicos, tecnológicos, sociais, ambientais, econômicos e agrícolas necessárias para criar e reconstruir juntos nossas Famílias, Tribos e Nações, mais força e unidade do que jamais tiveram anteriormente. 

4. Nossos Povos Indígenas da Mãe Terra possuem um crescente capital social e econômico coletivo além de vastos recursos naturais, a fim de realizar os nossos maiores sonhos e visões. Com um crescente fortalecimento coletivo, estamos dedicados à proteção, conservação e restauração de nossa Amada Mãe. Além disso, é absolutamente claro que esses recursos colectivos nos empoderarão para nos tornarmos uma grande força espiritual e economia primordial, não só nas Américas, senão em toda a Mãe Terra. Estamos destinados a desempenhar um papel cada vez mais significativo como líderes mundiais, exigindo criteriosamente umas formas sustentáveis e harmoniosas de desenvolver os dons e os recursos de formas Mãe Terra. Vamos garantir que qualquer exploração dos recursos naturais da Mãe Terra que não seja sustentável, independentemente dos lucros a que podem levar, não será realizada. Nossos lugares sagrados e a vida saudável da nossa amada Mãe Terra não se vendem ou se exploram a nenhum preço. 

5. Nós, os Povos Indígenas da Águia do Norte temos os recursos materiais para apoiar aos nossos parentes indígenas da Quetzal e Condor do Sul no desenvolvimento de seus recursos colectivos, como eles decidirem. Da mesma forma, o Quetzal e Condor do Sul têm recursos igualmente cruciais para compartilhar com a Águia do Norte. Nossa maior força é a capacidade de realizar plenamente a nossa unidade espiritual e cultural. 

6. A partir da utilização das tecnologias emergentes de comunicação digital, assim como a tecnologias verdes, em harmonia com as nossas vastas capacidades sociais, econômicas, culturais e espirituais, manifestaremos um futuro de justiça social, ambiental e econômica para todos os membros da Família Humana e nossa amada Mãe Terra. 

7. O principal desafio que encaramos como Povos Indígenas e como Família Humana na reconstrução das Américas e no Mundo, é a falta de unidade, causada por todas as formas de colonialismo, da injustiça e genocídio, o que levou as Bulas Papais de 1452-1493, bem como a resultante Doutrina do Descobrimento. O genocídio e a colonização, ainda em andamento, têm criado traumas não resolvidos entre gerações, assim como a uma opressão internalizada e outras formas de sofrimento e injustiça no mundo. Nos comprometemos com a plena e totalmente a reconhecer, abordar e curar através de todos as formas pacíficas e legais possíveis, os extremos de riqueza e pobreza que devem ser eliminados, equilibrados e harmonizados.

A medida que avançamos com coragem e prudência, com maior amor, compaixão, justiça e unidade, vamos nos conectando com nossos fundamentos espirituais e culturais duradouros e inabaláveis para a cura, a reconciliação e a ação coletiva de Protecção e Restauração do Sagrado em toda a Mãe Terra. Com a plena realização de nossos fundamentos culturais para a ação sábia, unificada, sem precedentes e com uma oração em nossos lábios, não há dúvida de que vai se desenvolverá graciosamente nossa vitória final nos locais e tempos indicados, conforme profetizarão vossos Anciãos. 

Com pleno conhecimento desses inabaláveis fundamentos espirituais e culturais, nos dedicamos totalmente, nós e nossos recursos, para realizar essas ações unificadas e sem precedentes para deter as mudanças climáticas descontrolada.

Artigos ~ Tratado Internacional para Proteger e Restaurar a Mãe Terra: 

Artigo 1 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em proteger e restaurar o Sagrado. Através de nossas orações sagradas, nossas músicas e nossas antigas profecias, faremos que tanto nós como nossa Família Humana recordemos que a Mãe Terra é a nossa fonte sagrada da vida, não um lixão sem limites para os nossos desperdícios que existe apenas para satisfazer o nosso apetite para a dimensão material da vida. Restaurar o Sagrado envolve preservar e proteger locais sagrados em todo o mundo e devolver aos seus legítimos proprietários as relíquias ancestrais assim como outros objetos sagrados que lhes foram tirados. Nós lhes devolveremos a estes locais e objetos sagrados seus propósitos culturais e espirituais originais. 

Artigo 2 Nós, os membros da Família Humana, comprometemo-nos, como prometido, a apoiar o surgimento global da Sétima Geração, através da promoção da participação, liderança e sabedoria da juventude em todos os processos de tomada de decisão que impactem a vida na Mãe Terra. 

Artigo 3 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos a reduzir o consumo. Esta redução no consumo deve começar nos países ricos, entre os endinheirados e acomodados, para restaurar os valores da simplicidade e humildade. Nossa Família Humana podem desfrutar de vidas mais felizes e gratificantes com menos consumo do corpo e da energia da Mãe Terra. 

Artigo 4 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em proteger os direitos das mulheres para estabilizar a população humana, que tem crescido além da capacidade da Mãe Terra de suportar, e nossa população humana simplesmente não pode continuar a crescer. Nossos antigos parentes sabiam que suas comunidades deviam se adaptar ao seu habitat e puseram em prática padrões naturais que permitiram que as famílias extensas vivessem em equilíbrio com a natureza. Hoje, mais de um bilhão de seres humanos se levantam com fome todos os dias e 10 milhões desses parentes morrem de fome a cada ano. Devemos estabilizar a população de nossa Família Humana. Também é indispensável garantir que as mulheres em todos os lugares gozem de igualdade de direitos e sejam respeitadas. Onde quer que as mulheres têm direitos sobre a sua reprodução e onde a contracepção está livremente disponível, a taxa de natalidade diminui. A educação universal, a justiça social e justiça ambiental lhes permite às comunidades limitam o crescimento de sua população. 

Artigo 5 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos a fazer com uma transição em direção às fontes de energia sustentáveis e renováveis, e a tomar todas as ações pacíficas possíveis para reduzir e eliminar o uso de energia de hidrocarbonetos, tais como carvão, petróleo e gás, bem como construir a infra-estrutura apropriada para utilizar a energia renovável a partir da energia solar, eólica e hidrelétrica, onde seja aceitável e aprovada através de um processo de consentimento livre, prévio e informado. A conservação será uma parte importante de qualquer energia de transição genuína para o qual se usará a eletricidade modesta e cuidadosamente, minimizando o consumo e até mesmo eliminando qualquer projeto de extração de recursos naturais, tais como as areias betuminosas de Alberta. Todos os Estados-nação Mãe Terra, precisa eliminar impostos e tarifas na tecnologia solar e outras fontes de energia alternativas comprovadas. Da mesma forma, os países devem aumentar os impostos de carbono, eliminar os subsídios à indústria do petróleo e usar essa receita para subsidiar pesquisas e instalação de energia renovável. 

Artigo 6 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos a restaurar a função ecológica natural em escala global, revertendo a perda de florestas, recifes de coral, mangues e outros ecossistemas produtivos. Replantar, restaurar e proteger os bosques silvestres para proteger a biodiversidade que as várias espécies naturais precisam para crescer novamente, e de fornecer às comunidades humanas materiais e energias para realizar vidas modestas ligados aos sistemas viventes e produtivos. Para conseguir isso, necessitamos de uma mudança de paradigma económico desde o crescimento e a extração até a preservação do que é a verdadeira riqueza: os nossos ecossistemas naturais. Em vez de fazer uma tentativa de rentabilizar a natureza, devemos fazer o oposto e naturalizar a economia. 

Artigo 7 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em permitir apenas a agricultura orgânica tradicional, acabando com os métodos agroindustriais que destruíram que destruíram os solo e espalharam toxinas por todo o ambiente. Para os Povos Indígenas a agricultura orgânica é a sua agricultura convencional. 

Artigo 8 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos a construir uma sólida infra- estrutura de transporte público para eliminar o uso excessivo de automóveis e restaurar os sistemas de transporte público eficiente, incluindo bondes e os trens elétricos. Nós reconstruiremos nossas comunidades para que as pessoas possam satisfazer as suas necessidades caminhando a pé ou de bicicleta. 

Artigo 9 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em a promover a paz, entendendo que a guerra é a maior consumidora de petróleo e energia, o fenômeno que mais contribui para a destruição ecológica e a força mais destrutiva da Família Humana. A guerra só beneficia os poderosos, os ricos e a indústria de armas. Faremos da paz uma prioridade global, recusaremos financiar a máquinas de guerra, nós nos recusamos a participar em actividades militares e deixaremos de glorificar a guerra. Fazemos um Chamado para eliminar a indústria de armas que vive da miséria das vítimas, que estão entre os nossos parentes. A realização da paz mundial pode ser dada com base em uma plena consciência espiritual da Unidade da Família Humana e de eliminação do preconceito em todas as suas formas, incluindo qualquer coisa que cause, que faz com o ser humano ou a sociedade humana se sentir superior a outra. 

Artigo 10 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em a restaurar, promover e proteger os direitos dos Povos Indígenas. Consistentemente, as economias industriais têm empurrado os indígenas de suas terras produtivas. Através da restauração dos direitos de todas as comunidades indígenas, de fato, todos os Membros da Família Humana que sabem como viver em harmonia com a natureza, demos um passo importante em direção à cura de nossa Mãe Terra. Esta etapa inclui a plena aplicação da Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas, com especial ênfase no princípio do consentimento livre, prévio e informado. 

Artigo 11 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos a limpar e reconstruir os depósitos de resíduos tóxicos. Todos os Estados-nações e corporações multinacionais responsáveis pela geração de resíduos tóxicos, incluindo resíduos nucleares, de petróleo, produtos químicos, agrícolas e qualquer outro resíduo tóxico, devem imediatamente desenvolver e implementar um plano global para que em 2020 sejam eliminadas estas toxinas dos ecossistemas, da terra e da água. 

Artigo 12 Nós, os membros da Família Humana, nos conscientizarmos de que a plena igualdade entre homens e mulheres é um pré-requisito para a paz, nos comprometemos em fazer realidade a igualdade de género universal. A negação dessa igualdade é uma injustiça contra a metade da população do mundo e promove atitudes e hábitos nocivos entre os homens, desde a família até o local de trabalho, na política e nas relações internacionais. Afinal, qualquer discriminação de gênero, incluindo a violência de gênero, conduz diretamente a uma relação destrutiva com a Mãe Terra. Não há nenhum fundamento, seja moral, prático ou biológico, para justificar tal discriminação. Somente quando homens e mulheres colaborem em igualdade de condições em todos os campos da atividade humana, podemos criar o clima moral e psicológico para alcançar a plena paz internacional. 

Artigo 13 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em facilitar a tomada de decisão pelos líderes, para que as decisões continuem a ser benéficas no futuro para as sete gerações vindouras, uma política conhecida pelos povos indígenas como tomada de decisões de Sete Gerações. Nas tradições do povo Dakota Ihanktonwan, o décimo terceiro é o da mulher, em torno do qual se envolve a pele ou lona. Depois de erguer as primeiras doze varas, o décimo terceiro se ergue em seu lugar e a vara da teepee(tenda indígena( gira em torno de outros. Claramente, sem essa vara não há abrigo. A evidência científica demonstra que a poluição tóxica da cultura industrial está envenenando os úteros das mulheres, infectando nossas futuras gerações, causando doenças, diabetes, obesidade, defeitos de nascimento, câncer e violência química. Estas toxinas quebram a décima terceira vara, machucando a nossas mulheres e todas as outras, colocando em risco às crianças por nascer, de modo que pode não haver uma Sétima Geração. Tomar decisões para gerar dinheiro em vez de manter a saúde de todos os membros da nossa Família Humana, é o oposto de decisões da Sétima Geração. 

Artigo 14 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos em estabelecer e manter os Santuários Marinhos Biorregionais ao longo Mãe Terra, o mais rapidamente possível. Os Santuários Marinhos Biorregionais são áreas de Terra, Água e Ar onde as populações naturais de animais são protegidas e restauradas a mais de 50% dos níveis históricos, o mais rapidamente possível, e a qualidade de água e os níveis de biomassa dos bosques são preservados e restaurados em concentrações muito altas. Os limites dos Santuários Marinhos Bio Regionais correspondem a acidentes naturais tais como a topografia das bacias hidrográficas, tipos de vegetação, plataformas continentais e suas margens. Incluindo todos os rios, riachos, lagos, estuários e aquíferos. 

Artigo 15 Nós, os membros da Família Humana, nos comprometemos a eliminar a exploração de nossos parentes animais. Apesar da pecuária ser a maior emissora mundial de metano, seu papel nas mudanças climáticas foi amplamente ignorado durante as conferências sobre o clima. Além disso, o aumento da demanda por criação de animais para consumo humano está levando à destruição das florestas tropicais e terras rurais que muitos de nossos irmãos e irmãs chamam de lar; causando abusos aos direitos humanos, pobreza e violência.

Artigo 16 Nós, os membros da Família Humana, nós nos comprometemos a responsabilizar os governos e corporações de fazer progresso real para atender ao crescente desafio das alterações climáticas. A história nos diz que, depois de 21 anos de conferências sobre o clima, os governos e as corporações não têm realizado nada para resolver o desafio climático e, de fato, subsidiaram a indústria de energia do petróleo que potencializa as mudanças climáticas. Ainda que responsabilizam os governos e corporações para fazer progresso genuíno, não dependemos deles para restaurar a harmonia e equilíbrio da vida. A maior parte do trabalho para proteger e restaurar a sacralidade da vida permanece em cada um e em todos nós. 

Apelamos a todos os membros da Família Humana da Mãe Terra, incluindo todos os níveis de governos indígenas e não indígenas, organizações civis, empresas, sindicatos, organizações não governamentais e terceiro setor, para reconhecer e manter este Tratado Internacional para proteger e restaurar a Mãe Terra e lhes convidamos a demonstrar o seu compromisso mediante a assinatura da Adenda deste Tratado Internacional. 

Assinado por Líderes Indígenas das Américas, Indonésia e outros Aliados de nossa Família Humana, 22 de abril, Dia da Mãe Terra de 2016, Nova York, Nova York

Reafirmado por Líderes Indígenas e Aliados de todas as Américas e ao redor da Mãe Terra, no Dia que Não Será Seguido pela Noite, 22 de dezembro de 2020


The Four Worlds International Institute    Contactar o autor da petição

Assine esta Petição

Ao assinar, autorizo que The Four Worlds International Institute entregue a informação que estou a fornecer neste formulário a quem tem poder nesta questão.


OU

Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua assinatura. Para se assegurar de que recebe os nossos emails, por favor, adicione o info@peticao.online à sua lista de contactos ou à lista de remetentes seguros.

Tenha em atenção que não pode confirmar a sua assinatura respondendo a esta mensagem.




Publicidade Paga

Anunciaremos esta petição a 3000 pessoas.

Saber mais...