Melhoria necessária no método de ensino da Etec de Praia Grande

  Nós, alunos da Etec de Praia Grande, viemos através deste para demonstrar nossa indignação sobre o Professor Ademir Ricardo de Souza Junior e da coordenação de nossa escola. Hoje faz 1 ano e 3 meses desde que entramos no método de ensino remoto e durante esse período tivemos muitas complicações na aula do mesmo. De início relevamos, pois todos demoramos um tempo para nos adaptar a esse novo estilo de vida, mas chegou um momento onde está sendo inaceitável algumas atitudes deste professor.

  Diversas vezes os representantes de sala apresentaram esses problemas para a coodernação e eles agiram de forma indiferente a nossa reclamação. Esperamos que através desta petição ouçam o que temos a dizer e tomem as devidas providências. Segue abaixo os principais pontos que nos incomodam e atrapalham no nosso desempenho escolar:

- O mesmo nos entrega explicações genéricas e superficais; Não tira as dúvidas dos alunos de forma efetiva;

- Trata os alunos de forma seca e grosseira;

- Feedbacks e reclamações fúteis.

  Após demonstrar o pontos negativos, queremos trazer algumas sugestões para a melhoria do mesmo:

- Ser mais receptivo as dúvidas dos alunos;

- Fazer no mínimo 1 reunião a cada quinzena para explicar a matéria dos exercícios aplicados;- Reavaliar os feedbacks apresentados e se realmente condizem com o que é apresentado nas atividades. 


Alunos da Etec de Praia Grande    Contactar o autor da petição

Assine esta Petição

Ao assinar, autorizo que Alunos da Etec de Praia Grande entregue a informação que estou a fornecer neste formulário a quem tem poder nesta questão.


OU

Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua assinatura. Para se assegurar de que recebe os nossos emails, por favor, adicione o info@peticao.online à sua lista de contactos ou à lista de remetentes seguros.

Tenha em atenção que não pode confirmar a sua assinatura respondendo a esta mensagem.




Publicidade Paga

Anunciaremos esta petição a 3000 pessoas.

Saber mais...