Vamos conversar?

Vamos conversar?
Cara Diretora Eliane Verde,

Desde o início da pandemia que estamos esperando um dialogo com a escola. O que temos a dizer é que a pandemia não pegou apenas a direção da escola de surpresa, ao contrário, todos nós fomos surpeendidos com um mundo virado de cabeça para baixo da noite para o dia.
E como se não bastasse a letalidade do vírus e as informações desencontradas, o medo e a ansiedade contribuíram de forma significativa para potencializar as mazelas da nova realidade.
Confessamos que durante todo esse tempo esperávamos da escola um acolhimento que vai muito além de e-mails impessoais. Esperávamos que tudo o que é dito nas palestras e nos livros da escola da inteligência fossem postos em prática nesse momento tão difícil. Afinal que momento seria mais propicio para nos sentirmos acolhidos? A pandemia nos deixou frágeis, temerosos e como a escola nos acolheu? Quantas reuniões solicitadas com a direção foram realizadas? O que foi repassado aos pais dessa nova realidade além de e-mails burocráticos e técnicos que muitas vezes se limitavam ao fornecimento de senhas e indicação de e-mails?
Queríamos mais, esperávamos mais, parece que a escola aquarela não fez o dever de casa e não soube olhar para os seus alunos em que ficavam ávidos para que os comandantes deste grande barco pudessem acalmar os nossos corações e dizer de forma clara o que estava sendo feito para minimizar os prejuízos acadêmicos e emocionais, no entanto, mais uma vez a politica impositiva reinou. As decisões eram tomadas pela direção e os pais se limitavam a receber e cumprir o que havia sido decidido unilateralmente.
E agora no final do segundo semestre a escola disponibiliza um vídeo e e-mail intitulado “vamos conversar?” quando na verdade trata-se de mais um informativo dizendo quando as aulas irão encerrar e que estão se preparando para um retorno hibrido em 2021.
E onde ficou a troca de ideias da conversa? Em que momento se deu essa conversa? Conversa pressupõe dialogo, discussão, alternância dos papéis de falante e ouvinte e nós, mais uma vez, ficamos apenas como ouvintes.
Para que o “vamos conversar” realmente se faça real perguntamos o que a escola conexão aquarela tem feito para se preparar para reabertura da escola?
Qual o treinamento que está sendo oferecido aos funcionários?
Como os alunos serão distribuídos nas salas? Há planejamento para aulas ao mesmo tempo no formato on line e presencial? Se as autoridades competentes liberarem as escolas em 2020 haverá retorno presencial? Qual o acolhimento está sendo pensado para as crianças?
Nesse momento, não vamos discutir a perda do conteúdo o que queremos é garantir o direito das crianças a uma escola acolhedora, democrática e que tem condições de ouvir todos os envolvidos na comunidade escolar.
A escola precisa viver esse momento hibrido ainda em 2020 para fazer eventuais ajustes e só assim se preparar para um 2021 que faça valer o que deixou de ser aprendido nesse ano.
A escola que pensamos para nossos filhos é uma escola acolhedora, democrática, com olhos para esse novo mundo que se desnuda, o mundo da cooperação e não da imposição, o mundo do dialogo e do convencimento pelas ideias e não pela força e poder.


Luciana Campos Machado    Contactar o autor da petição

Assine esta Petição

Ao assinar, eu autorizo Luciana Campos Machado a entregar a minha assinatura àqueles que têm poder nesta matéria.


OU

Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua assinatura. Para se assegurar de que recebe os nossos emails, por favor, adicione o info@peticao.online à sua lista de contactos ou à lista de remetentes seguros.

Tenha em atenção que não pode confirmar a sua assinatura respondendo a esta mensagem.




Publicidade Paga

Anunciaremos esta petição a 3000 pessoas.

Saber mais...

Facebook