SALVE A PEDIATRIA E A GINECO-OBSTETRÍCIA DO HOSPITAL SÃO LUCAS

FECHAMENTO DA MATERNO-INFANTIL DO HSL
O HSL PUCRS, juntamente com a reitoria da universidade, decidiu no dia de ontem (04/03/2020) que a área materno infantil (pediatria e gineco-obstetrícia) será fechada e transferida em 60 dias após o pronunciamento oficial, para o Hospital Presidente Vargas (HMIPV). Trata-se de dois serviços básicos, essenciais ao ensino dos alunos da ESMED, assim como de residentes nas grandes áreas (Pediatria e Gineco-Obstetrícia) e subespecialidades das mesmas.
Essa mudança afetará, de sobremaneira, o nosso aprendizado. Além de toda a população que depende do SUS da região e do estado.
Tal medida será responsável por sucatear, ainda mais, todos os hospitais com atendimento pediátrico de Porto Alegre e da região, superlotando serviços que já estão trabalhando em suas capacidades máximas. Como poderia o HMIPV poderia absorver a sua demanda mais a de um hospital referência da região metropolitana de Porto Alegre e que possui inúmeras especialidades pediátricas que são referencia estadual e nacional?
Essa atitude afeta a vida de várias pessoas: principalmente nossos pacientes! O serviço materno-infantil do HSL atende toda a Zona leste de Porto Alegre e Viamão, prestando os seguintes serviços à população: Emergência pediátrica, programa de Neurocirurgia de Epilepsia, Neuropediatria, Oncologia e hematologia pediátrica, Gastropediatria, Endoscopia pediátrica, Infectologia pediátrica, Uropediatria, Pneumopediatria, Ambulatório de fibrose cística, Ambulatório de puericultura, Cirurgia pediátrica, Endocrinologia pediátrica, Genética médica, Reumatologia pediátrica, UTI pediátrica, UTI neonatal e Centro obstétrico (com atendimento de emergência e ambulatórios para pré-natal de alto risco).
Nossa população está prestes a ser lesada de forma irreparável com essa medida que visa apenas lucro e exclui de seus objetivos a busca por melhorias no atendimento materno infantil do nosso estado. Precisamos nos unir contra essas decisões feitas por quem acredita que jamais precisaria de tais serviços, porém, tal medida não vai afetar apenas a população que depende do SUS, serviços de referência serão completamente fechados para pacientes de convênio também.
Nosso sistema de saúde está em colapso, sem obras significativas para construção de grandes hospitais, sem incentivo a profissionais da saúde para que se aprimorem tecnicamente, mas mesmo assim essas pessoas buscam sempre manter a qualidade e excelência nos atendimentos prestados. Ao invés de promover melhoria e desenvolvimento, estamos vendo diante dos nossos olhos o colapso instantâneo de áreas de trabalho e pesquisa que levaram décadas para se erguer e chegar ao nível de reconhecimento internacional atingido até o momento.
Não somos nós, estudantes, residentes, médicos e profissionais de todas as áreas de saúde que iremos sofrer as maiores consequências de tudo isso, mas a nossa população, nossos pacientes, nossas crianças e gestantes (QUE NÃO GERAM LUCRO PARA OS GESTORES DO HOSPITAL SÃO LUCAS DA PUCRS) que estarão, como de costume no nosso país, pagando pela má gestão e falta de idoneidade na tomada de decisões.
É necessário que a população gaúcha e brasileira esteja consciente de que os mesmos serviços oferecidos no Hospital São Lucas da PUCRS não serão oferecidos no HMIPV, o que não tem nenhuma relação com os profissionais que lá já trabalham (fazendo milagres diariamente com a precariedade dos recursos), mas com a ausência de condições estruturais, instalação elétrica, ausência de instrumentos fundamentais para nossos serviços como tomografia computadorizada e ressonância magnética e impossibilidade de absorção de um serviço de tais dimensões em um local que já é sobrecarregado por suas próprias demandas.
Por isso, nós, alunos da Escola de Medicina da PUCRS, ex-alunos e comunidade, assinamos abaixo contra essa decisão.
Contamos com o apoio de todos para reverter essa decisão, assinem a petição, divulguem e compareçam à Manifestação Pública que será realizada na Redenção (Porto Alegre-RS) dia 08/03/2020 às 10h.


Save Materno-Infantil    Contactar o autor da petição

Assine esta Petição

Ao assinar, eu autorizo Save Materno-Infantil a entregar a minha assinatura àqueles que têm poder nesta matéria.


OU

Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua assinatura. Para se assegurar de que recebe os nossos emails, por favor, adicione o info@peticao.online à sua lista de contactos ou à lista de remetentes seguros.




Publicidade Paga

Anunciaremos esta petição a 3000 pessoas.

Saber mais...

Facebook